Ainda Sobre Rute

Noemi vende suas terras!

Rute 4:3

“Então disse ao remidor: Aquela parte da terra que foi de Elimeleque, nosso irmão, Noemi, que tornou da terra dos moabitas, está vendendo”. (Rt. 4:3)

Referente ao conteúdo do livro Rute.

Os eventos do Livro de Rute aconteceram na época dos juízes. Daqueles dias diz: "cada um fazia o que parecia reto aos seus olhos" (Jz. 21:25). Então Deus castigou seu povo através de uma fome na terra.

Elimeleque deixou a terra prometida com sua família. Eles entraram no território dos inimigos do povo de Deus e lá permaneceram. Ali foi literalmente cumprido o versículo: "Há um caminho que parece direito ao homem, mas o seu fim são os caminhos da morte. " (Pv. 16:25). Tanto Elimeleque quanto seus dois filhos morreram em Moabe.

Noemi, viúva de Elimeleque, retornou à terra de sua herança, completamente empobrecida e amargurada, acompanhada por sua nora pagã Rute. Por fim, ela vendeu o terreno que pertencia a seu marido.

Os ensinamentos do Livro de Rute têm significados destintos:

  1. A história toda tem um caráter profético. Ela nos mostra como Deus aceitará o remanescente fiel de Israel no fim dos tempos, com base na graça.
  2. No Livro de Rute também vemos as etapas de fé e desenvolvimento de uma pessoa que é salva pela graça de Deus, alimentada ou nutrida espiritualmente, guiada e conduzida à plena comunhão com Cristo.
  3. Também podemos aplicar a nós, na prática, o desenvolvimento da vida de Noemi, como acabamos de ver.

Aplicação prática:

Como filhos de Deus, nós somos abençoados em Cristo com todas as bênçãos espirituais nos lugares celestiais (Ef. 1:3). Mesmo que nós, vejamos em meio ao cristianismo a graça de Deus em alguns grupos e nos regozijemos com ela de todo o coração, por outro lado lamentamos que tão poucos filhos de Deus estejam familiarizados com essas bênçãos ou as desfrutem. Nossa prática não tem muitas vezes o selo da ignorância e da vontade própria? O apóstolo Paulo disse: "Todos buscam o que é seu, e não o que é de Cristo Jesus" (Fp. 2:21).

Elimeleque viveu com sua família em Belém Judá (Belém = casa do pão; Judá = louvor, adoração). Uma mortandade de fome sobreveio aquele lugar. A fome espiritual no lugar onde Deus quer nos alimentar e uma disposição terrena pode nos levar a deixar o lugar onde Deus quer que O adoremos. Este caminho leva aos “inimigos da cruz de Cristo” (Fp. 3:18). A pessoa chega às águas que não saciam a sede da alma, porque Moabe significa "água" (Jo. 4:13).

O resultado é o fracasso, empobrecimento espiritual. Sofre-se decadência, fraqueza, desnutrição da graça de Deus. Raízes de amargura começam a brotar (Hb. 12:15). Por fim, em certo sentido, vende-se o bom depósito (2ºTm. 1:14) que um dia possuiu.  Mas a que preço!

Que Deus nos salve de um caminho tão carregado de perdas neste tempo perigoso! Quantas verdades da Escritura estão em risco de se perder. Quase não as conhecemos mais e, portanto, já não damos mais o devido valor a elas.

Tanto Boaz como Obede, duas pessoas que aparecem no Livro de Rute, assim como o significado de seus nomes, nos mostram o caminho que devemos seguir. Boaz significa "nele está a força" ou "nele sou forte", “me fortalece” (cf. Fp. 4:13). Sabemos que ele era um homem rico. E Obede tem o significado de "servo". Deus em sua graça nos dá capacidade e força para adquirir, possuir o campo da Palavra de Deus, para de falta de conhecimento (Is. 5:13) sermos servos fiéis e restauradores de almas (Rt. 4:15).

Traduzido por: Lóide Bremicker

Original publicado em (https://haltefest.ch) Autor: Gerald Lüling

© da tradução em português: DLC – Depósito de Literatura Cristã  - boasemente.com.br