Em Efésios 4

Em Efésios 4, somos aconselhadas por Paulo a andarmos como Filhos da Luz. Neste contexto, somos alertadas a ficarmos afastadas da ira, da amargura, da indignação, da gritaria (versículo 31) bem como de toda maldade e de todos os frutos de nossa velha natureza. Desse modo, para que fiquemos afastadas desses frutos da nossa carne, ele traz um antídoto no próximo versículo: “Sejam bondosos e compassivos uns para com os outros, perdoando-se mutuamente, assim como Deus os perdoou em Cristo” (vs 32).

Em nossos casamentos, por exemplo, as mesmas regras podem ser aplicadas, visto que se começarmos a alimentar o nosso egoísmo e a nossa personalidade controladora com sentimentos de justiça própria, e não utilizarmos o antídoto proposto por Paulo, logo teremos o resultado de tal fruto: a Ira.

A ira em si não é um pecado, mas se ela não for tratada de maneira correta, e se permitirmos que ela se aloje dentro de nós, então, ela se tornará  uma atitude pecaminosa: “Não permita que a ira domine depressa o seu espírito, pois a ira se aloja no íntimo dos tolos” Eclesiastes 7:9. Um comportamento irado nunca é para construir ou edificar, haja vista que esse tipo de comportamento não apenas fere as pessoas a quem o comportamento é direcionado, como também destrói a autoestima da pessoa que está fora do controle.

Pense bem, você pode ficar irritada por seu marido chegar atrasado do trabalho, contudo, quando você conhece a razão do atraso, você respira fundo, alivia-se da ira e pede ao Senhor para lhe encher de amor e compreensão. Devemos buscar o bem um do outro com palavras gentis e não com tratamento cheio de raiva. Nada se resolve no calor da ira. Veja o que diz Gary Chapman:

 “ A ira indisciplinada que expressa por meio de explosões físicas ou verbais, destruirá relacionamentos."

Todas temos falhas, não estamos isentas da ira, no entanto, temos uma promessa de que somos feitas à própria imagem de Cristo. Em Romanos 8:5 há um alerta: “Quem vive segundo a carne tem a mente voltada para o que a carne deseja, mas quem vive de acordo com o Espírito, tem a mente voltada para o que o Espírito deseja." Quando reconhecemos que podemos lidar de uma outra forma com esses sentimentos, o nosso casamento será o mais beneficiado de todos, e aqueles que nos rodeiam irão saber que eles também podem ser vencedores nesta mesma área. Agarre-se às promessas contidas neste capítulo, colocando-as em prática em sua vida.

Textos para meditarmos: Efésios 4:26-27/ Provérbios 16:32.

Com Amor.

Miriam Ometto

Clique aqui e encontre mais meditações.