Orfa e Rute


Orfa e Rute

Rute 1

Na Bíblia, duas pessoas são frequentemente colocadas lado a lado quando se comportaram de maneira bem diferente em circunstâncias similares ou nos mesmos assuntos. As ações de uma pessoa iluminam as ações da outra para nossa instrução, e seu exemplo serve para nos orientar no caminho pela Palavra para tornar nossas vidas compreensíveis e exemplares. É por isso que hoje queremos colocar um desses casos desiguais, Orfa e Rute, do Livro de Rute, diante de nossos olhos. Esta não é uma reflexão histórica ou profética sobre Israel, mas apenas uma simples comparação entre estas duas pessoas.

Estas duas jovens mulheres tinham a mesma origem. Ambas pertenciam ao povo idólatra de Moabe, os inimigos de Israel. Mas a graça de Deus as tinha encontrado. Elas tinham entrado em contato com a família de Elimeleque de Belém de Judá e através deles elas tinham ouvido muito sobre o Deus vivo e verdadeiro de Israel, o criador do céu e da terra. Até que ponto essa luz da verdade poderia ter tocado seus corações e consciências?

Isso ainda vamos ver. Não apenas Elimeleque, mas seus dois filhos, seus maridos, morreram, deixando Noemi e as duas jovens mulheres sozinhas. - Agora que os laços conjugais foram rompidos, será que elas também se afastarão de Noemi e de seu Deus e voltarão às suas velhas vidas?

Não, assim que sua sogra parte para voltar para sua casa, para Belém, Orfa e Rute se juntam a ela, e saem com ela. E quando Noemi pede a elas no caminho para cada uma voltar à casa de sua mãe, elas levantam sua voz e choram (Rt.1:9). E disseram-lhe: "Certamente, voltaremos contigo ao teu povo".

Isso não é comovente? Isto não fala de um grande apego? Certamente, mas isso por si só não é prova suficiente de que a graça transformou seu coração. Neste processo, poderia ser apenas o poder da emoção de relações humanas.

Ainda hoje, na cristandade, há muitos seguidores. Eles receberam uma educação cristã. Eles conhecem algumas verdades do Evangelho. Eles são atraídos pelo círculo dos crentes e podem até se permanecer entre eles. Seu apego à família, aos pais ou a seus amigos crentes pode até levá-los a percorrer um longo trecho no caminho da separação do mundo e dos sistemas religiosos. Mas isto não é suficiente. Mais cedo ou mais tarde eles são confrontados com decisões que trarão à luz se têm uma relação pessoal com o Senhor, se O buscam e O seguem, ou se estão preocupados com as pessoas e as coisas nesta Terra.

Noemi quer deixar as coisas perfeitamente claras. Ela tenta dizer às jovens o que elas poderiam esperar de si mesmas no caminho que tomaram até agora em um país que lhes é estranho. Acima de tudo, ela quer conscientizá-las de que é impossível para ela satisfazer seu desejo natural por sua própria família, por sua própria casa.

Quantas jovens mulheres já se desviaram do caminho neste ponto crítico! Até então, elas andavam com os filhos de Deus, sentiam-se confortáveis em seu círculo, podiam experimentar o mover do Espirito Santo na igreja que é o "templo do Espírito Santo" e usufruir a boa Palavra de Deus (Hb. 6:4-6). Talvez até tenham sido salvos, mas negligenciaram o contato íntimo com o Senhor — tanto em um como no outro caso, as inclinações e desejos naturais prevalecerão. E se estes não se firmarem no caminho estreito que tomaram até agora, começarão a tomar outros caminhos mais amplos, dos quais esperam - talvez inconscientemente - que conduzam a este objetivo.

Orfa é uma mulher jovem desse estilo. De acordo com Noemi, ambas levantam a voz e choram novamente. E então Orfa provavelmente abraça sua sogra no pescoço e lhe dá - o beijo de despedida.

Noemi e tudo o que ela recebeu e experimentou em conexão com ela, torna a situação difícil de desistir; as lágrimas provam isso. Mas o desejo de seu coração é mais forte. Diante da decisão mais importante de sua vida, ela não escolhe o Senhor, o Deus vivo, verdadeiro e seu povo, mas segue o desejo de seu coração natural para "seu povo" que está sujeito aos deuses de Moabe. Ela se rende assim à influência dos demônios por trás deles. Pobre Orfa!

Quando Satanás, o príncipe deste mundo, quer seduzir os jovens que cresceram num lar cristão, sob a influência da Palavra e do Espírito Santo, ele coloca diante de seus olhos as coisas mais belas, atraentes e mais nobres deste mundo. Mas se eles se deixam preencher por essas coisas ou pessoas, entram num caminho que os tira da esfera de influência das coisas divinas e os leva cada vez mais à escravidão do "príncipe das potestades do ar, o príncipe das potestades do ar, do espírito que agora opera nos filhos da desobediência” (Ef. 2:2) E onde este caminho vai terminar?

Como é refrescante e estimulante, por outro lado, é o exemplo de Rute! Ela mostra a energia da fé. Ela está determinada a ir com Noemi, custe o que custar. Mas não é um amor maior por sua sogra que a leva a fazer isso. Ela não é uma seguidora. Ela prefere refugiar-se sob as asas do Deus de Israel (Rute 2:12). E tudo por Ele. A fim de se aproximar Dele, ela está disposta a deixar até mesmo as mais fortes exigências de sua natureza humana atrás de si ou mesmo sacrificá-las!

Nisso ela não nos dá um belo exemplo de aplicação da palavra: "Mas buscar primeiro o reino de Deus e sua justiça"? Se colocarmos o Senhor e Seus interesses em primeiro lugar em nossos corações, Ele mesmo cuida de nossos interesses: "Todas estas coisas" que dizem respeito a sua própria vida na terra " vos serão acrescentadas", Ele nos assegura, acrescentando: “Vosso Pai celestial bem sabe que necessitais de todas estas coisas" (Mt. 6:32.33). "Ele está preocupado com você". Preciosa promessa!

Rute está trilhando fielmente o caminho da fé. A simples obediência à Palavra de Deus, na qual a experiente Noemi a instrui, caracteriza cada um de seus passos, que são registrados aqui. Com grande diligência e devoção ela cumpre a benevolência à sua sogra, que ela reconhece como a tarefa que lhe foi dada por Deus. Seu olho está fixo no Senhor, ela não o deixa vaguear. Ela não quer ajudar a si mesma e não vai atrás dos jovens, nem pobres nem ricos (Rute 3:10). - Frutos maravilhosos da graça, Deus é capaz de trazer de um coração que está focado totalmente nEle!

Deus vem ao encontro dela em graça, que quando ela sai em busca de colher espigas de milho, ela entra no campo de Boaz e o encontra a ele mesmo. E agora é interessante ver o agir das expressões de sua obediência na fé e as expressões da infinita graça e bondade com as quais Deus quer derramá-la na pessoa deste homem temente a Deus – uma figura de nosso Senhor Jesus.

Assim que ela chega lá, ele já a notou e está bem informado sobre seu sentar e levantar, sobre seu trabalho e diligência, sobre a forma como ela honra sua sogra e a serve com devoção. Cada ação de sua corajosa fé Ele sempre responde e recompensa com bênçãos inesperadas e crescentes. Quanto mais ela avança no campo da graça, mais transbordante ela vem ao seu encontro, de modo que, consciente de sua indignidade, ela é completamente dominada (Rute 2:13). Finalmente, segundo o conselho de Deus, ela, a pobre moabita, é levada até a casa de Boaz e encontra nele a maior bênção.

E outra coisa: através das experiências da jovem, Noemi também, por assim dizer a irmã mais velha na fé, que ao chegar em Belém fez a afirmação: " porque grande amargura me tem dado o Todo-Poderoso” (Rute 1:20) também ganha refrigério na fé. Ela agora diz: " Bendito seja ele (Boaz) do Senhor, que ainda não tem deixado a sua beneficência nem para com os vivos nem para com os mortos” (Rute 2:20). Obede, o filho de Rute, torna-se um "remidor" para ela, um "restaurador da alma" e um "nutridor da sua velhice" (Rute 4:14,15).

Ao analisarmos tudo isso, podemos perguntar novamente: Como Rute encontrou tais bênçãos para si e para os outros? Buscando somente o Senhor e seguindo-O constantemente no caminho da fé e da obediência.

Hoje, no período da Igreja de Cristo, todo crente já é abençoado no dia de seu novo nascimento "em Cristo" com "  todas as bênçãos espirituais nos lugares celestiais " (Ef. 1:3). A plenitude divina destas bênçãos é tão gloriosa e incompreensivelmente grande como o próprio Deus. Aqueles que permanecem com o Senhor, com propósito de coração (Atos 11:23) e, no poder do Espírito que nele habita, seguem fielmente o caminho da fé indicado na Palavra, encontrarão um gozo crescente dessas bênçãos. A riqueza da graça de Deus em Cristo o dominam cada vez mais, e na relação indissolúvel com o Senhor Jesus, no amor de seu coração que transcende todo pensamento, o coração encontra um maravilhoso "descanso".

Para um crente assim, as bênçãos terrenas vêm em segundo lugar. Mesmo que isso lhe seja negado, ele tem uma vida rica e feliz e será uma bênção e um "refrigério da alma" para os outros.

Traduzido por: Loide Bremicker

Original publicado em (https://haltefest.ch)

© da tradução em português: DLC – Depósito de Literatura Cristã  - www.boasemente.com.br