Porque ela muito amou...

Ao saber que Jesus estava comendo na casa do fariseu, certa mulher daquela cidade, uma ‘pecadora’, trouxe um frasco de alabastro com perfume,
e se colocou atrás de Jesus, a seus pés. Chorando, começou a molhar-lhe os pés com as suas lágrimas. Depois os enxugou com seus cabelos, beijou-os e os ungiu com o perfume.
Lucas 7:37-38

O que faria uma pecadora adentrar a casa de um fariseu, alguém que a considerava inferior, indigna, ela estaria diante de uma classe de homens que a desprezava por seus atos. O quanto seria humilhante estar lá sobre os olhares julgadores deles, certamente sua vida estava exposta a todos.

Somente um forte motivo a faria estar lá. Ela finalmente encontrou o Amor em Pessoa, ela havia se encontrado com o Senhor e diante de tal perfeição e santidade, se viu pecadora, isso não a afastou do Senhor, muito pelo contrario com toda ousadia, ela escolheu estar novamente na presença do Senhor, as circunstâncias não importavam, seu coração só queria o Senhor e não poderia deixar passar a oportunidade de demonstrar seu amor por Ele.

Que contraste grande! O coração dela diante dos religiosos que se consideravam superiores, nem ao menos foram capazes de tratar com honra o Rei de Israel que estava diante deles, não compreenderam a grandeza do momento que estavam vivendo, afinal estavam à mesa com o Senhor da Glória. Seus corações estavam endurecidos, haviam perdido a chance de se relacionar com Deus, e ocuparam seus pensamentos com as aparências, esqueceram de manter seus corações aquecidos com o amor.

No entanto houve uma mulher que soube reconhecer a condição do homem diante de Deus, suas lágrimas foram o profundo arrependimento jorrando de seu coração, uma dor por ter vivido tão alheia à vontade de Deus.

Foi capaz de entender que os caminhos traçados pelos pés que suas lagrimas regavam, eram mais preciosos que o nardo de alabastro que esparramou sobre eles.

Percebeu que os seus cabelos, até então a sua glória, só serviriam para enxugar as lágrimas de arrependimento por uma vida em trevas sem glória alguma.

O Senhor com toda a misericórdia lhe perdoa e diz: vai-te em paz. 

Que o Senhor possa dizer de nós também: Ela muito amou, que tenhamos tal amor capaz de escolher a presença do Senhor sempre, que nada seja tão precioso quanto derramar aos seus pés a nossa gratidão e amor.  

Ora o Senhor conduza o vosso coração ao amor de Deus e à contância de Cristo 2Ts 3:5

Jéssica Monteiro (Curitiba)