Provérbios 31:17

Ela cinge os seus lombos de força, e fortalece seus braços. Provérbios 31:17.

 

E se perguntássemos para todas as amigas que sabemos que fazem musculação: o que vocês pensam a respeito dos exercícios voltados para os braços? Eu sou bem sincera, pego os pesos mais leves possíveis, mesmo querendo dar adeus ao famoso “tchauzinho", risos.

No entanto, a mulher de Provérbios 31 não fortalecia seus braços apenas por estética, ela tinha necessidade de ser forte, visto que em sua época não tinha carro para buscar água no supermercado, pães prontos e embalados, arroz branquinho sem casca, trigos moídos e de vários tipos, por exemplo.

Nos dias atuais, a força física tem suas vantagens, mas não chega a ser uma necessidade como era nos tempos passados. Hoje, a nossa necessidade é de sermos fortes espiritualmente, cingindo-nos da couraça da justiça, para que não sejamos enganadas por qualquer "vento de doutrinas” da moda.

Cingir significa: “preparar-se para algo”. Eu me preparo para uma prova, para uma viagem… mas como tenho preparado a minha vida espiritual?

Gosto muito de uma expressão do escritor William MacDonald, que diz:

“Em todas as interações de Deus com a humanidade há uma junção curiosa do divino e do humano…Para sermos cristão equilibrados, precisamos reconhecer esta junção. Precisamos orar como se tudo dependesse de Deus, mas nos esforçar  como se tudo dependesse de nós… orando por uma boa colheita, mas continuar capinando.”

Se quisermos ser realizadas em nossas profissões ou funções, temos que recorrer às orações. Levantar os nossos braços com a força da oração é alcançar equilíbrio, é nos tornarmos pessoas melhores, diligentes e justas.

Vamos aproveitar o conselho desta mulher e aprendermos a termos forças físicas, as quais geram disposição, saúde, longevidade, e termos também a força espiritual para que não aceitemos quaisquer pensamentos e ideias que nos são soprados. Afinal, somos feitas à imagem dAquele que nos criou, 1 Coríntios 15:47,49, Colossenses 3:10. E o Senhor tem o prazer de nos ensinar!

 

Com amor,

 

Mi Ometto